Cifra Fado Hilário

Letra: Augusto Hilário
Música: Augusto Hilário e Manassés de Lacerda

Cifra: Diogo Mendes

fado hilario_acordes1
fado hilario_acordes2
fado hilario_acordes3

VERSO

       G                            D

A minha capa velhinha

                                          G

É da cor da noite escura

       G                            D

A minha capa velhinha

                                          G

É da cor da noite escura

  Gm                                 D

Nela quero amortalhar-me

            A                                      D

Quando for para a sepultura

   Cm                                 G

Nela quero amortalhar-me

             D                                     G

Quando for para a sepultura

      Em                                  B

Ela há de contar aos vermes

                                              Em

Já que eu não posso falar

      Em                                  B

Ela há de contar aos vermes

                                              Em

Já que eu não posso falar

          G                          D

Segredos vulgarizados

          C            D                   G

Da minha alma a soluçar

          Cm                                  G

Eu quero que o meu caixão

                                           Cm

Tenha uma forma bizarra

          Cm                                  G

Eu quero que o meu caixão

                                           Cm

Tenha uma forma bizarra

    Cm                                 G

A forma de um coração

                                          Cm

A forma de uma guitarra

    Cm                                 G

A forma de um coração

                                          Cm

A forma de uma guitarra

Introdução

| : D D7 | G : |

Verso

| : G E- | D | D7 | G : |

| G- | D | A A7 | D | C- | G | D D7 | G : |

| : E- C | B | B7 | E- : |

| G | D | C D7 | G G7 |

| : C- | G | G7 | C- : |

| C- G# | G | G7 | C- |

| C- G# | G | G7 | C- |  ou  | C- G# | G | C- G7 | C- |

 

Os acordes a vermelho são re-harmonizações ("passagens") muito usadas em Coimbra, podes fazê-las ou não, o importante é que tu e os outros instrumentistas façam a mesma coisa.

As duas progressões finais dependem da melodia que o cantor fizer: se fizer a original, toca-se como à esquerda, se subir a nota da última subida, toca-se como está à direita.

 

Os acordes estão para Guitarras Portuguesa e Viola de Acompanhamento afinadas na afinação de Coimbra, isto é, um tom abaixo do tom real.

logo-escola-de-fado-coimbra-full_black

Copyright Diogo Mendes | Escola de Fado © 2019
www.escoladefado.pt
Todos os direitos reservados