Cifra Canção do Alentejo

Cifra Canção do Alentejo

Letra e Música: Popular

Cifra: Diogo Mendes

Canção do Alentejo_acordes

VERSO (x2)

       Dm                               C

Lá vai Cerpa, lá vai Moura

             Bb                             A

Ai as Pias, ficam no meio.

 

VERSO (x2)

             Dm                       C

Quem vier à minha terra

                 Bb                  A

Ai não tem de ter receio.

VERSO (x2)

            Dm                        C

Teus olhos linda morena

            Bb                                    A

Ai fazem-me a alma sombria.

 

VERSO (x2)

        Dm                             C

Quero-te mais ó morena

                     Bb                       A

Ai do que à luz de cada dia.

Introdução

|: D- | C | Bb | A A7 : |

| : Bb | A A7 : |

Verso

| : D- | C | Bb | A A7 : |

 

Os acordes estão para Guitarras Portuguesa e Viola de Acompanhamento afinadas na afinação de Coimbra, isto é, um tom abaixo do tom real.

logo-escola-de-fado-coimbra-full_black

Copyright Diogo Mendes | Escola de Fado © 2019
www.escoladefado.pt
Todos os direitos reservados

Cifra Maria se fores ao Baile

Cifra Maria se fores ao Baile

Letra: Popular (1ª estrofe) e Ângelo Araújo (2ª estrofe)
Música: Sargento J. R. Robles e adaptada por Ângelo Araújo

Cifra: Diogo Mendes

Maria se fores ao Baile Acordes 1
Maria se fores ao Baile Acordes 2

VERSO

       D                                A

Maria, se fores ao baile

                           G                            D

Leva o teu xaile, pode chover

       D                                A

Maria, se fores ao baile

                           G                            D

Leva o teu xaile, pode chover

 

REFRÃO

            G                                 D

De manhã, de madrugada

                 A                                D

Cai a geada, Podes morrer

          Gm                              D

De manhã, de madrugada

                  A                               D

Cai a geada, Podes morrer

VERSO

       D                                     A

Maria, se ouvires cantar

                     G                                D

Vem ao luar ouvir quem canta

       D                                     A

Maria, se ouvires cantar

                     G                                D

Vem ao luar ouvir quem canta

 

REFRÃO

                 G                                 D

Que a noite, com o seu luar

                            A                                       D

Lembra o olhar de quem me encanta

               Gm                               D

Que a noite, com o seu luar

                             A                                      D

Lembra o olhar de quem me encanta

Introdução

| D | A | A7 | D |

Verso

| D | A | G | D |

| D | A | G | D D7 |

Refrão

| G | D | A A7 | D D7 |

| G- | D | A A7 | D |

 

Os acordes estão para Guitarras Portuguesa e Viola de Acompanhamento afinadas na afinação de Coimbra, isto é, um tom abaixo do tom real.

logo-escola-de-fado-coimbra-full_black

Copyright Diogo Mendes | Escola de Fado © 2019
www.escoladefado.pt
Todos os direitos reservados

Cifra Canção das Lágrimas

Cifra Canção das Lágrimas

Letras e Música: Armando do Carmo Goes

Cifra: Diogo Mendes

Canção das Lágrimas Acordes 1
Canção das Lágrimas Acordes 2

VERSO

 Am                    E                    Am

Lágrimas que a gente chora

Dm                                 Am

E sufocam nossos ais,

 Am                    E                    Am

Lágrimas que a gente chora

Dm                                 Am

E sufocam nossos ais,

 

REFRÃO

    E                                 Am

Deixemo-las ir embora

              G                                           C

Que elas vão, não voltam mais.

  Dm             E               Am

Deixemo-las ir embora

            Dm            E                       Am

Que elas vão, não voltam mais.

VERSO

 Am                 E                   Am

De tantos beijos que demos,

  Dm                                            Am

Que tu me deste e eu te dei,

 Am                 E                   Am

De tantos beijos que demos,

  Dm                                            Am

Que tu me deste e eu te dei,

 

REFRÃO

   E                                     Am

Tanto trocámos as bocas

                   G                                 C

Que eu nem da minha já sei.

  Dm             E                  Am

Tanto trocámos as bocas

                  Dm            E           Am

Que eu nem da minha já sei.

Introdução

| D- | A- | E E7 | A- |

Verso

| : A- E7 | A- | D- | A- : |

Refrão

| E E7 | A- | G G7 | C |

| : D- E7 | A- : |

 

Os acordes estão para Guitarras Portuguesa e Viola de Acompanhamento afinadas na afinação de Coimbra, isto é, um tom abaixo do tom real.

logo-escola-de-fado-coimbra-full_black

Copyright Diogo Mendes | Escola de Fado © 2019
www.escoladefado.pt
Todos os direitos reservados

Cifra Fado do Estudante

Cifra Fado do Estudante

(Fado do Quinto Ano)

Letra: D.R. (1ª estrofe), Vicente Arnozo (2ª estrofe)
Música: Fernando Machado Soares

Cifra: Diogo Mendes

Fado do Estudante Acordes 1
Fado do Estudante Acordes 2

VERSO

         B                                      D#

Fecha os olhos de mansinho,

           F#                          B

Não os abras para ver

         B                                      D#

Fecha os olhos de mansinho,

                                       G#m

Não os abras para ver

 

REFRÃO

         F#                                       B

Que a vida de olhos fechados

   E            D#          G#m

Custa menos a viver

     F#                           B

Custa menos a viver

VERSO

         B                                      D#

Os teus olhos são tão puros

           F#                                            B

Que me lembram, nem sei bem,

         B                                      D#

Os teus olhos são tão puros

                                                          G#m

Que me lembram, nem sei bem,

 

REFRÃO

      F#                                          B

Se a mãe de Nosso Senhor,

       E         D#                                 G#m

Se a minha mãe, que Deus tem.

              F#                                         B

Se a minha mãe, que Deus tem.

Introdução

| B | D# D#7 | G#- | F# F#7 |

| F#7 (1/2 compasso) | B |

Verso

| B | D# D#7 | F# F#7 | B |

| B | D# D# | D#7 | G#- |

Refrão

| F# F#7 | B B7 | E D#7 | G#- |

| F# F#7 | B |

 

Os acordes estão para Guitarras Portuguesa e Viola de Acompanhamento afinadas na afinação de Coimbra, isto é, um tom abaixo do tom real.

logo-escola-de-fado-coimbra-full_black

Copyright Diogo Mendes | Escola de Fado © 2019
www.escoladefado.pt
Todos os direitos reservados

Cifra Coimbra Menina e Moça

Cifra Coimbra Menina e Moça

(Balada de Despedida do V Ano Médico de 1919/1920)

Letra: 1.ª quadra Américo Pinto; 2.ª quadra popular
Música: Fausto Frazão

Cifra: Diogo Mendes

Coimbra Menina e Moça Acordes1
Coimbra Menina e Moça Acordes2

VERSO (x2)

   F               Am             Gm

Coimbra menina e moça,

         C                                 F

Rouxinol de Bernardim.

 

REFRÃO (x2)

   D                                        Gm

Não há terra como a nossa

           C                                            F

Não há no mundo outra assim.

VERSO (x2)

  F              Am         Gm

Coimbra é de Portugal

C       C7             F

Como a flor é do jardim

 

REFRÃO (x2)

  D             D7             Gm

Como a estrela é do céu

C        C7               F

Como a saudade é de mim.

Introdução

| F A- | G- Bb- | F C7 | F |

Verso

| : F A- | G- | C C7 | F : |

Refrão

| : D D7 | G- | C C7 | F : |

 

Os acordes estão para Guitarras Portuguesa e Viola de Acompanhamento afinadas na afinação de Coimbra, isto é, um tom abaixo do tom real.

logo-escola-de-fado-coimbra-full_black

Copyright Diogo Mendes | Escola de Fado © 2019
www.escoladefado.pt
Todos os direitos reservados

Cifra Maria

Cifra Maria

Letra: Antero de Quental
Música: João Farinha

Cifra: Diogo Mendes

Maria_acordesA
Maria_acordesB

VERSO A

                Bm

Tenho cantado esperanças

                 D

Tenho falado de amores

                   A

Das saudades e dos sonhos

                          Em

Com que embalo as minhas dores

                     Bm

Entre os ventos suspirando

                  D

Vagas, ténues harmonias

                    A

Tendes visto como correm

                   Em

Minhas doidas fantasias

               Bm                             D

E eu cuidei, que era poesia

            A                        Em

Todo esse louco sonhar

       Bm                                D

Cuidei saber o que é vida

              A                     Em

Só porque sei delirar

VERSO B

                       G

Só porque à noite, dormindo

          A

Ao seio de uma visão

                G                    

Encontrava algum alívio

                 F#                            D        Am

Meu dorido coração

          D                         Am

Cuidei ser amor aquilo

                                D         Am

E ser aquilo viver

  D                                                 Am

Oh que sonhos que se abraçam

                                                   D       B

Quando se quer esquecer

              C                                              Am

Eram fantasmas que a noite trouxe

                      Em

E o dia já levou

       C                                        Am

À luz da estranha alvoarada

                                                Em

Hoje minha alma acordou

                C                           Am

Esquecei aqueles cantos

                              Em

Só agora sei falar

         C                                           Am

Perdoa-me esses delírios

                                    Em

Só agora soube amar

Introdução

| : B- | D | A | E- : |

Verso A

| : B- | D | A | E- : |

| : B- | D | A | E- : |

Interlúdio

| : B- | D | A | E- : |

Verso B

| G | A | G | F# | F#7 (1/2 compasso) |

| : D | A- | D | A- : |

| D | B B7 |

| : C | A- | E- | E- : |

| : C | A- | E- | E- : |

 

Os acordes estão para Guitarras Portuguesa e Viola de Acompanhamento afinadas na afinação de Coimbra, isto é, um tom abaixo do tom real.

logo-escola-de-fado-coimbra-full_black

Copyright Diogo Mendes | Escola de Fado © 2019
www.escoladefado.pt
Todos os direitos reservados

Cifra Trova do Vento que Passa

Cifra Trova do Vento que Passa

Letra: Manuel Alegre
Música: António Portugal e Adriano Correia de Oliveira

Cifra: Diogo Mendes

trova acordes 1
trova acordes 2

VERSO

          E                                          A

Pergunto ao vento que passa

        E                               A       A7

Notícias do meu país

            D     Dm                 A       F#m

E o vento cala a desgraça

          Bm      E7            A      A7

E o vento nada me diz

        D        Dm                    A       F#m

E o vento cala a desgraça

         Bm        E7               A

E o vento nada me diz

VERSO

          E                                          A

Mas há sempre uma candeia

        E                               A       A7

Dentro da própria desgraça

            D     Dm                 A       F#m

Há sempre alguém que semeia

          Bm      E7            A      A7

Canções no vento que passa

        D        Dm                    A       F#m

Há sempre alguém que semeia

         Bm        E7               A

Canções no vento que passa

VERSO

        E                                          A

Mesmo na noite mais triste

        E                               A       A7

Em tempos de servidão

            D     Dm                 A       F#m

Há sempre alguém que resiste

          Bm      E7            A      A7

Há sempre alguém que diz não

        D        Dm                    A       F#m

Há sempre alguém que resiste

         Bm        E7               A

Há sempre alguém que diz não

Introdução

| E E7 | A |

| E E7 | A F#- |

| B- E7 | A F#- |

| B- E7 | A |

Verso

| E E7 | A |

| E E7 | A A7 |

| D D- | A F#- | B- E7 | A A7 |

| D D- | A F#- | B- E7 | A |

 

Os acordes estão para Guitarras Portuguesa e Viola de Acompanhamento afinadas na afinação de Coimbra, isto é, um tom abaixo do tom real.

logo-escola-de-fado-coimbra-full_black

Copyright Diogo Mendes | Escola de Fado © 2019
www.escoladefado.pt
Todos os direitos reservados

Cifra Capa Negra, Rosa Negra

Cifra Capa Negra, Rosa Negra

Letra: Manuel Alegre
Música: António Portugal e Adriano Correia de Oliveira

Cifra: Diogo Mendes

Capa Negra Rosa Negra Acordes 1
Capa Negra Rosa Negra Acordes 2

VERSO

               E                       A

Capa negra, rosa negra,

               E                          A

Rosa negra, sem roseira,

               E                       A

Capa negra, rosa negra,

               E                          A

Rosa negra, sem roseira,

             D                                   A

Abre-te bem nos meus ombros

                         E                              A

Como ao vento, uma bandeira.

                         E                              A

Como ao vento, uma bandeira.

VERSO

              E                                   A

Abre-te bem nos meus ombros,

             E                       A

Vira costas à saudade

              E                                   A

Abre-te bem nos meus ombros,

             E                       A

Vira costas à saudade

               D                       A

Capa negra, rosa negra

                 E                   A

Bandeira de liberdade

                 E                   A

Bandeira de liberdade

VERSO

                E                           A

Eu sou livre como as aves

       E                                   A

E passo a vida a cantar

                E                           A

Eu sou livre como as aves

       E                                   A

E passo a vida a cantar

             D                              A

Coração que nasceu livre

                   E                         A

Não se pode acorrentar

                   E                         A

Não se pode acorrentar

Introdução

| A | A | A |

| F#- | F#-/F | F#-/E | F#-/Eb |

| E7 | A |

Verso

| : E E7 | A : |

| E E7 | A |

| E E7 | A A7 |

| D | A | E E7 | A |

| E E7 | A A/Eb | A |

 

Os acordes estão para Guitarras Portuguesa e Viola de Acompanhamento afinadas na afinação de Coimbra, isto é, um tom abaixo do tom real.

logo-escola-de-fado-coimbra-full_black

Copyright Diogo Mendes | Escola de Fado © 2019
www.escoladefado.pt
Todos os direitos reservados

Cifra Fado Hilário

Cifra Fado Hilário

Letra: Augusto Hilário
Música: Augusto Hilário e Manassés de Lacerda

Cifra: Diogo Mendes

fado hilario_acordes1
fado hilario_acordes2
fado hilario_acordes3

VERSO

       G                            D

A minha capa velhinha

                                          G

É da cor da noite escura

       G                            D

A minha capa velhinha

                                          G

É da cor da noite escura

  Gm                                 D

Nela quero amortalhar-me

            A                                      D

Quando for para a sepultura

   Cm                                 G

Nela quero amortalhar-me

             D                                     G

Quando for para a sepultura

      Em                                  B

Ela há de contar aos vermes

                                              Em

Já que eu não posso falar

      Em                                  B

Ela há de contar aos vermes

                                              Em

Já que eu não posso falar

          G                          D

Segredos vulgarizados

          C            D                   G

Da minha alma a soluçar

          Cm                                  G

Eu quero que o meu caixão

                                           Cm

Tenha uma forma bizarra

          Cm                                  G

Eu quero que o meu caixão

                                           Cm

Tenha uma forma bizarra

    Cm                                 G

A forma de um coração

                                          Cm

A forma de uma guitarra

    Cm                                 G

A forma de um coração

                                          Cm

A forma de uma guitarra

Introdução

| : D D7 | G : |

Verso

| : G E- | D | D7 | G : |

| G- | D | A A7 | D | C- | G | D D7 | G : |

| : E- C | B | B7 | E- : |

| G | D | C D7 | G G7 |

| : C- | G | G7 | C- : |

| C- G# | G | G7 | C- |

| C- G# | G | G7 | C- |  ou  | C- G# | G | C- G7 | C- |

 

Os acordes a vermelho são re-harmonizações ("passagens") muito usadas em Coimbra, podes fazê-las ou não, o importante é que tu e os outros instrumentistas façam a mesma coisa.

As duas progressões finais dependem da melodia que o cantor fizer: se fizer a original, toca-se como à esquerda, se subir a nota da última subida, toca-se como está à direita.

 

Os acordes estão para Guitarras Portuguesa e Viola de Acompanhamento afinadas na afinação de Coimbra, isto é, um tom abaixo do tom real.

logo-escola-de-fado-coimbra-full_black

Copyright Diogo Mendes | Escola de Fado © 2019
www.escoladefado.pt
Todos os direitos reservados

Cifra Vira de Coimbra

Cifra Vira de Coimbra

Letra e Música: Popular

Cifra: Diogo Mendes

Vira de Coimbra Acordes

VERSO

       E                                             A

Dizem que amor de estudante

       E                                             A

Dizem que amor de estudante

            E                                         A

Não dura mais que uma hora

            E                                         A

Não dura mais que uma hora

 

            E                                         A

Não dura mais que uma hora

       E                                 A

Só o meu é tão velhinho

       E                                 A

Inda não se foi embora.

       E                                 A

Inda não se foi embora.

VERSO

           E                           A

O estudante de Coimbra

           E                           A

O estudante de Coimbra

        E                             A

Mora debaixo da ponte

        E                             A

Mora debaixo da ponte

 

        E                             A

Mora debaixo da ponte

           E                            A

Por causa das raparigas

        E                            A

Muito sapato se rompe

        E                            A

Muito sapato se rompe

VERSO

     E                                   A

Coimbra pra ser Coimbra

     E                                   A

Coimbra pra ser Coimbra

              E                               A

Três coisas há-de contar

             E                                 A

Três coisas há-de contar

 

             E                                 A

Três coisas há-de contar

         E                              A

Guitarras, tricanas lindas,

       E                                 A

Capas negras a adejar

       E                                 A

Capas negras a adejar

ÚLTIMO VERSO

      E                                     A

Coimbra terra de encanto

      E                                     A

Coimbra terra de encanto

          E                                A

Fundo mistério é o seu

          E                                A

Fundo mistério é o seu

 

           E                                     A

Chega a ter saudades dela

           E                                     A

Chega a ter saudades dela

                 E                         A

Quem nela nunca viveu

                 E                         A

Quem nela nunca viveu

Introdução

| : E E7 | A | E E7 | A : |

Verso

| : E E7 | A | E E7 | A : |

| E E7 | A |

| : E E7 | A | E E7 | A : |

Último Verso

| : E E7 | A | E E7 | A : |

| : E E7 | A | E E7 | A : |

| E E7 | A |

 

Esta música é composta por várias quadras (populares ou não) e pode ser cantada com muitas letras, a letra que está aqui é apenas um exemplo.

Os acordes estão para Guitarras Portuguesa e Viola de Acompanhamento afinadas na afinação de Coimbra, isto é, um tom abaixo do tom real.

logo-escola-de-fado-coimbra-full_black

Copyright Diogo Mendes | Escola de Fado © 2019
www.escoladefado.pt
Todos os direitos reservados